Portal do Conhecimento

Temperatura de Face Fria de Fornos Industriais

A temperatura de face fria de um Forno Industrial deve ser avaliada, no mínimo, sob dois importantes aspectos:

1)     Quanto maior a temperatura da face fria, maior a perda térmica, maior a necessidade de energia para o processo para compensar a perda térmica e portanto, maior o custo energético;
2)     Quanto maior a temperatura da face fria, maior o risco de queimaduras dos operadores ou mantenedores dos equipamentos;  

São evidentes, portanto, os benefícios de uma baixa temperatura de face fria a qual é obtida com a instalação de um adequado sistema de isolamento térmico. No entanto, ao se especificar um isolamento térmico para fornos industriais, nota-se que, em um determinado ponto, o custo do isolamento cresce desproporcionalmente ao seu benefício. Por exemplo, simula-se um acréscimo de 25% na espessura do isolamento e consequente custo, porém nota-se uma decréscimo de apenas 2 ºC na temperatura de face fria estimada. Então, na prática, nota-se que o ponto ótimo nesta relação custo-benefício encontra-se próximo a temperaturas de face fria de 60 ºC* em fornos entre 400 e 1200 ºC de temperatura de face quente ou de processo.

Quando avalia-se a norma EN ISO 13732-1 que trata da Ergonomia de Ambientes Térmicos – Métodos para a avaliação de respostas humanas ao contato com superfícies, Parte 1: Superfícies Quentes, é razoável considerar que nos fornos industriais:

  • O material da superfície externa do forno é normalmente metálico;
  • O contato é não intencional e na maioria dos casos há espaço suficiente no entorno para uma retirada rápida da parte do corpo em contato com a superfície quente (exposição de 0,5 s);
  • A superfície é normalmente pintada (60 micrometros);
  • A pessoa que entra em contato com a superfície quente é normalmente um adulto (reflexos rápidos).

Utilizando as tabelas e gráficos da referida norma e as premissas acima, pode-se concluir que o ponto ótimo de custo-benefício quanto à perda térmica (60 ºC*) em Fornos Industriais também é ADEQUADO ao ponto indicado como limiar para ocorrência de queimaduras já que: Temperaturas até 73 ºC não causam queimaduras; Temperaturas entre 73 e 79 ºC estão no limiar e podem causar queimaduras; Temperaturas acima de 79 ºC causam queimaduras.   No entanto, a sinalização nacional (imagem 1) e internacional (imagem 2), são recomendadas para avisar os usuários do equipamento quanto à existência de superfície quente.

* calculado através da norma ASTM–C680 utilizando temperatura ambiente de 27 ºC, velocidade do ar de 0 km/h e emissividade da superfície 0,9.